21 de jul de 2016

Polícia prende 2 suspeitos de matar empresário ligado à Telexfree na Bahia



Dois homens suspeitos de matar o empresário Dorian da Silva Santos foram presos após uma série de assaltos em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 quilômetros de Salvador, na quarta-feira (20). A dupla estava praticando crimes a bordo do carro da vítima, o que chamou a atenção da polícia. Durante a prisão houve troca de tiros, mas ninguém ficou ferido.

Segundo informações do delegado Fabrício Alencar, responsável pelo caso, os bandidos confessaram o crime, e contaram que o plano inicial era assaltar a vítima porque ela tinha fama de ser milionária entre moradores de região.

“Eles contaram que já conheciam Dorian, que ele tinha fama de milionário. Então fizeram a emboscada e praticaram o assalto, mas a vítima tinha apenas R$ 300 na carteira. Eles disseram que iam deixar ele amarrado em um armazém, mas quando ele tentou fugir foi baleado”, contou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, depois do crime a dupla ficou com o carro da vítima e utilizou o veículo para realizar assaltos em Feira de Santana. Depois que uma denúncia chegou na delegacia, a polícia montou um cerco para interceptar o veículo. 

Os criminosos foram presos em flagrante pelo roubo de um celular na noite de quarta-feira. Nesta quinta-feira (21), a polícia vai dar entrada no pedido de prisão preventiva pelo crime de latrocínio cometido na terça (19).

Caso
Um empresário foi encontrado morto em um matagal no município de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, na tarde de terça-feira (19). Dorian da Silva Santos foi localizado com as mãos amarradas e com marcas de tiros na cabeça, no povoado de Caetano, distrito de Humildes, que pertence à Feira de Santana.

Em entrevista ao G1, o titular da Delegacia de Homicídios, Fabrício Alencar, relatou que a vítima estava com amigos no centro de Feira de Santana, por volta das 15h, quando atendeu a uma ligação e depois "disse que iria sair para resolver algumas coisas". Cerca de uma hora e 30 minutos depois, a polícia foi procurada com a informação de que ele foi encontrado morto no distrito que fica a cerca de 20 quilômetros do centro da cidade.
saiba mais

"Ele estava com as mãos amarradas com um fio preto, tipo de cabo de celular. Tinha alguns sinais de tortura, alguns hematomas no rosto. Espancaram antes de matar", detalhou o delegado.

Quase sete horas após a localização do corpo, o celular da vítima foi encontrado às margens da BR-324, sentido Feira de Santana. O equipamento foi encaminhado para perícia.

Segundo o delagado, Dorian da Silva era provável candidato à prefeitura de Serra Preta, a 65 quilômetros de Feira de Santana, e é conhecido na região por ter sido um dos primeiros representantes no estado da Telexfree, empresa que é investigada desde 2013, quando foi acusada pelo Ministério Público do Acre de realizar um esquema de pirâmide financeira sob o disfarce de empresa de marketing multinível. As atividades da empresa foram bloqueadas em 2013.